Um seguro de vida é dos seguros mais fáceis de interpretar e onde as coberturas são muito claras.

Um seguro de vida compromete a companhia de seguros a pagar um valor definido em contrato em caso de morte (entende-se seguro em caso de morte), no caso de invalidez (seguro em caso de vida) ou ainda seguros de capitalização (seguro em caso de vida ou morte).

Os valores a pagar por norma são de uma única vez, mas também podem ser pagos de forma fraccionada, normalmente mensal, onde o beneficiário usufrui da mensalidade e de juros de capitalização referente ao capital que se mantém na apólice até final do prazo estipulado na apólice.

Existem hoje em dia outras coberturas que as companhias de seguro disponibilizam para subscrição junto com o seguro de vida, tais como, subsidio diário de hospitalização, subsídio de funeral, capital para doenças graves, entre outros.

Um seguro de vida pode ser utilizado em caso de morte ou invalidez por doença ou acidente da pessoa segura. Pode ser feito um seguro de vida para uma ou duas pessoas no mesmo contrato (apólice), sendo que por norma é accionado quando acontece algo a uma delas, no entanto pode ser diferente desde que definido nas condições particulares (apólice).

Em caso de vida, nomeadamente nos casos de seguros de capitalização, seguros em que o objectivo é constituir uma poupança, o seguro é accionado no final do contrato de acordo com as condições particulares definidas nesse contrato.

Porque é que o aconselhamos a ter um seguro de vida?
  • Um seguro de vida previne as consequências económicas de uma morte prematura, de um acidente ou doença graves, para familiares dependentes.
  • Um seguro de vida previne as consequências económicas de uma situação de sobrevivência: uma maior longevidade pode originar gastos extra para o sénior e seu agregado familiar.
  • Um seguro de vida traz deduções dos prémios no IRS.

O que deve fazer antes de subscrever um seguro de vida:

  • É aconselhável confirmar a credibilidade da seguradora e a sua capacidade financeira.
  • É aconselhável ser esclarecido sobre todas as coberturas do seguro de vida, o respetivo prémio e o capital garantido para qualquer uma das coberturas. Sugerimos igualmente que calcule os gastos anuais dos familiares dependentes para cobrir o capital do seguro até que estes comecem a trabalhar.
  • Verifique as exclusões. Normalmente, o seguro não cobre desportos radicais, algumas doenças e níveis baixos de incapacidade, pelo que deve inteirar-se sobre todas as excepções.

Que informações deve a seguradora disponibilizar ao seu cliente, antes da celebração do contrato?

  • Quais as coberturas e respectivos prémios.
  • Qual o rendimento mínimo garantido (quando existir).
  • Quais os valores de redução, de resgate e de penalizações.
  • Quais são os encargos e quando são cobrados.
  • Qual o regime fiscal, incluindo os benefícios.
  • Quais os valores de referência para calcular o capital (se for um contrato de capital variável).
  • Qual a quantidade de unidades de participação (se for um contrato de capital variável).
  • Quais os activos representativos (se são títulos de dívida, acções…), caso seja um contrato de capital variável.
Simular seguro de vida

SIMULE AQUI OS SEUS SEGUROS:

Que seguro(s) quer simular?

O seu nome (campo necessário)

O seu contacto telefónico (campo necessário)

O seu email (campo necessário)

Mais dados sobre o(s) seguro(s) que pretende simular:

Fácil, grátis, sem compromissos e personalizado com as melhores condições do mercado

7 Comentários

  1. Olá, boa tarde, tudo bem?
    Me chamo horácio e sou do Brasil!!
    Gostei muito do texto, porém, admito que fiquei meio perdido em um ponto do seu texto , onde diz “Um seguro de vida traz deduções dos prémios no IRS.” se refere a planos deprevidência provada, ou realmente os seguros em portugal tem esse benefício??
    Mas só isso mesmo, grande abraço a todos e sucesso!!!

    • Conselhos Seguros Reply

      Boa tarde Sr. Horácio, agradecemos o interesse e questão apresentada, em Portugal e em algumas situações especificas os seguros de vida que têm em exclusivo as coberturas de morte ou invalidez podem ter benefícios fiscais, desde que o titular desenvolva uma profissão de desgaste rápido ou tenha dependentes portadores de deficiência a cargo. De acordo com o código do imposto sobre o rendimento das pessoas singulares em vigor desde 17 de Novembro de 2017. Cumprimentos, Francisco Simões

  2. Boa tarde,
    Estou a começar a ler sobre crédito habitação e também seguro de vida.
    Tenho uma questão muito básica relativamente ao seguro de vida gerado por um crédito habitação:
    Se for um seguro de vida normal (ITP ou IAD) paga-se uma mensalidade e assim que termina o seguro, essa mensalidade que pagámos não nos é devolvida, a não ser que haja o tal acidente/morte que accione o seguro. Correcto?
    Mas se for um seguro de capitalização, assim que termina o contrato é devolvido o valor investido+juros. Correcto? No entanto, este tipo de seguro de vida com capitalização é aceite para um crédito habitação?!
    A poupança se este segundo caso se aplicasse seria muito maior!

    • Conselhos Seguros Reply

      Olá Sr. Nuno, o seguro de vida associado ao crédito habitação tem definido um capital de risco que em caso de sinistro é pago pela seguradora, nos seguros de capitalização o valor pago pela seguradora corresponde ao que refere capital investido mais juros, por este motivo não pode ser aceite no caso do seguro de vida associado ao crédito habitação. cumprimentos, Francisco Simões

  3. Pingback: O que fazer para cancelar um seguro. Blog conselhosseguros.com

  4. Pingback: Quando posso mudar o seguro de vida do crédito habitação?

  5. Pingback: Como Transferir o Seguro de Vida do Crédito Habitação

Deixe o seu comentário

Subscribe!